Acesse as principiais notícias de Imperatriz e região

Acesse as principiais notícias de Imperatriz e região

Veja no Blog do Paulo Negrão: Socorrão alaga após meia hora de chuva no centro de Imperatriz.

0 comentários

Uma leve chuva que caiu na cidade de Imperatriz no fim da tarde deste sabado, foi o suficiente para mostrar a situação em que se encontra o hospital municipal de Imperatriz Socorrão. Em apenas trinta minutos de chuva, as pessoas que la estavam ficaram apavoradas ao ver a recepção do hospital ser alagada com esgoto devido a canalização das bocas de lobo das imediações estarem entupidas. O desespero das pessoas era visível. Procurado para falar sobre a situação, recebemo a informação de que o prefeito Sebastião Madeira estava muito ocupado nas caminhadas eleitorais pedido voto para o candidato a presidência Aécio Neves. Alguns pacientes assustados, trataram de compartilhar as fotos nas redes sociais para chamara atenção do corpo de bombeiros e defesa civil da cidade. Mesmo diante da situação, preocupante, algumas pessoas ligadas a prefeitura informaram por redes sociais que não houve a necessidade de transferência de pacientes devido o alagamento.

Câmara de vereador poderá cancelar titulo de cdadão aprovado para empresário de Imperatriz

0 comentários

Foi aprovado na ultima quinta-feira (16), por 8 votos a favor e 6 contra, a concessão do título de cidadão imperatrizense ao empresário Damião Benício dos Santos. O autor do título é o vereador João Silva, e votaram a favor os vereadores: Pimentel, Raimundo Roma, Terezinha Soares, Pr. Eudes, Chiquinho da Di ferro, Zé da Farmácia e Antônio José.

Votaram contra os vereadores; Hamilton Miranda, Aurélio do PT, Caetana, Carlos Hermes, Buzuca e Esmeradson.

O critério para a concessão da honraria são os relevantes serviços prestados à cidade, mas alguns vereadores acreditam que apenas a chancela de outro colega seria o bastante para avalizar a concessão, outros parlamentares, no entanto, vêm questionando ao longo do tempo a forma que ela é concedida. O ex-vereador Edmilson Sanches, quando no mandato, chegou a cogitar uma pauta exclusiva para elaborar esses critérios, o que não ocorreu, mas a manifestação mais recente foi feita pelo vereador Aurélio do PT que avaliou a concessão dizendo desconhecer as ações relevantes do empresário.

Após a aprovação do título, - que só é entregue no final do período legislativo desse ano e ainda pode ser revogado se os vereadores mudarem o voto, - começou os efeitos do arrependimento por parte dos parlamentares que votaram à favor, sentindo o peso da decisão dentro e fora da câmara, com diversas manifestações publicas de pessoas da sociedade.
Alguns vereadores já cogitam faltar na sessão da próxima semana para não se desgastarem ainda na mais na polemica. Fato ocorrido na sessão que aprovou, onde alguns faltaram e outros que estavam no plenário preferiram sair durante a votação.


Famem articula acordo que garante recursos para 163 municípios

0 comentários
A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) intermediou proposta de acordo que resultará na liberação, por parte do Banco do Brasil, de recursos da área da saúde para 163 municípios maranhenses.

O repasse está suspenso desde o mês de julho devido a um Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público Federal e o BB com o objetivo de impedir que as verbas federais repassadas pela União ao Fundo Estadual de Saúde fossem desviadas no momento do seu envio/pagamento para as Prefeituras enquadradas no Bloco MAC (Média e Alta Complexidade).

O não repasse dos recursos por parte do Banco do Brasil está ocasionando sérias dificuldades financeiras a estas cidades maranhenses.

- Devido a tal situação, não poupamos esforços, através do setor jurídico da entidade, para resolver este impasse visando não mais prejudicar os municípios. Acreditamos que, até o fim deste mês, o pagamento dos recursos estará sendo feito - afirmou o presidente da Famem, prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar).

No último dia 13, durante videoconferência realizada na sede da superintendência regional do Banco do Brasil, em São Luís, o setor jurídico da Federação intermediou junto aos representantes do MPF e BB o seguinte acordo: para não mais continuar prejudicando financeiramente os municípios e suas populações, a instituição bancária formalizará convênios com as 163 Prefeituras para que as mesmas possam emitir boleto de cobrança das suas produções mensais (AIHs) para pagamento pela Secretaria de Estado da Saúde e, desta forma, receber os recursos oriundos da União e repassados ao FES.

Veja agora no Blog do Paulo Negrão: Imprensa deflagra “Operação Caça Fantasmas” na Câmara Municipal de Parauapebas

0 comentários
Quinze militantes da imprensa local impetraram hoje, no Fórum da Comarca de Parauapebas, com uma Ação Popular sob o Nº 0011099-89.2014.8.14.0040 com o objetivo de esclarecer a folha de pagamento da Câmara Municipal de Parauapebas durante a gestão do atual presidente Josineto Feitosa (SD).

Na inicial, patrocinada pelo advogado Carlos Viana Braga, a ser analisada pela juíza Adelina Luiza Moreira Silva e Silva, titular da 4ª Vara Cível de Parauapebas, consta a relação de 427 funcionários lotados na Câmara Municipal e provas contundentes e indiscutíveis de que, pelo menos quatro destes funcionários, jamais prestaram qualquer tipo de serviços na ou à Câmara e ou que acumulam função em outros órgãos públicos concomitantemente à CMP.

A denúncia foi feita preliminarmente na AICOP – Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas – quando foi recebido pela diretoria vasto material que comprova a existência de funcionários “fantasmas” na Câmara Municipal. A diretoria foi reunida e quinze membros resolveram assinar a Ação Popular para que a justiça apure tais denúncias.

A folha de pagamento da Câmara Municipal de Parauapebas é de aproximadamente R$1,5 milhão distribuídos entre 427 funcionários que recebem entre R$2,1 mil e R$18,6 mil mensais.

A Ação Popular solicita comprovação de que os funcionários lotados na CMP realmente lá trabalham, e, liminarmente também pede o afastamento do presidente Josineto Feitosa para que este não atrapalhe as investigações.

Ajude a combater a corrupção em nosso município conferindo na lista abaixo e denunciando a existência de algum, entre os dos 427 funcionários, que recebe sem trabalhar.

Acesse agora o blog do Paulo Negrão: Exames apontam que mulheres foram mortas com arma apreendida com vigilante

0 comentários
Exames de balística feitos no revólver apreendido na casa do vigilante de 26 anos, detido terça-feira (14), indicam que a arma é a mesma com que foram disparados os tiros que mataram ao menos seis das vítimas. Morador de Goiânia, o rapaz é suspeito de ter assassinado várias mulheres e moradores de rua da capital, ao longo deste ano.

A informação foi divulgada pelo superintendente da Polícia Civil de Goiás, Deusny Aparecido Filho, em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (16). Preso em caráter temporário, o vigilante foi apresentado à imprensa em meio a um clima de tensão e comoção. No momento em que o suspeito foi apresentado, parentes das vítimas que tiveram acesso ao local e que acompanhavam a coletiva passaram a gritar, exigindo justiça e xingando o suspeito, que foi rapidamente retirado do local.

Segundo a assessoria da Secretaria de Segurança Pública, o suspeito era monitorado há mais de um mês. Em depoimento, ele chegou a mencionar ter cometido 39 homicídios, mas, até o momento, a Polícia Civil diz só ter indícios para suspeitar da participação do vigilante em 24 mortes, das quais de 16 mulheres e oito moradores de rua.

O superintendente da Polícia Civil evitou classificar o vigilante como um assassino em série, mas destacou que o rapaz confessou que não matava só mulheres, mas também moradores de rua. O fato torna ainda mais difícil compreender suas motivações.

“Quem vai dizer se trata ou não de um serial killer são os psiquiatras [forenses], mas vale lembrar que ele também matava homens, moradores de rua”, disse Filho, destacando que, em alguns casos, o vigilante também levava dinheiro e pertences pessoais das vítimas. Há a hipótese, sob investigação, de que o rapaz tenha matado também homossexuais e travestis.

A Polícia Civil informou ter apreendido, na casa do rapaz, na capital, um revólver, uma moto e recortes de jornais com notícias sobre os assassinatos de moradores de rua. Os investigadores chegaram ao vigilante a partir de imagens registradas por várias câmeras de segurança. Aos delegados, o suspeito teria chegado a dizer que matava para "se livrar de uma angústia e por sentir prazer". Hoje, o superintendente declarou que o vigilante matava “por raiva de tudo”.
Esta manhã, pouco mais de vinte e quatro horas após ser detido em caráter temporário, o vigilante tentou o suicídio. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele tentou cortar os pulsos usando cacos de uma lâmpada da cela que ocupava na Delegacia de Repressão a Narcóticos (Denarc). Apesar de ter perdido bastante sangue, o rapaz foi socorrido a tempo e não corre risco de morte.

Acesse agra o Blog do Paulo Negrão: Chega a 5 mil número de servidores federais expulsos por práticas ilícitas

0 comentários
O envolvimento em corrupção ou improbidade administrativa resultou na expulsão de 3.370 servidores federais de 2003 até ontem (16). Os dados foram divulgados hoje (17) pela Controladoria-Geral da União (CGU). Abandono de cargo, inassiduidade ou acumulação ilícita de cargos são motivos que vêm a seguir, com 1.107 dos casos.

Também aparecem entre os motivos que mais afastaram servidores o não comprometimento em cumprir a atividade que exerce e a participação em gerência ou administração de sociedade privada, o que configura conflito de interesses. Levando em conta todas essas razões o número de afastados chega a 5mil no período.
“Não é que esteja aumentando o número de ilícitos, o que ocorre é aumento de eficiência do sistema. O aprimoramento dos procedimentos da capacidade do pessoal que vem sendo treinando para conduzir os processos. A criação de unidades de corregedorias nos diversos órgãos também contribui para esse resultado”, explicou à Agência Brasil o ministro da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage.

Ao todo no período de 2003 até essa quinta-feira, foram registradas 4.199 demissões de servidores efetivos; 451 destituições de ocupantes de cargos em comissão e 350 cassações de aposentadorias. Esses números se referem apenas aos servidores públicos propriamente ditos, ou seja, regidos pela Lei 8.112/90. Não inclui aqueles dispensados ou demitidos de empregos públicos em empresas estatais, como Correios e Caixa, por exemplo, que são contratados sob o regime da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Os ministérios da Previdência Social, Justiça e da Educação foram os que mais tiveram servidores expulsos.

“Se nós acrescentarmos os empregados públicos das estatais aí o numero é muito maior. Mas como [nesses casos] não há obrigatoriedade de publicação no Diário Oficial da União, nós não temos essa informação completa”, explicou o ministro que aposta que esses dados estivessem disponíveis, no mínimo, dobraria o total de expulsões.

Percentualmente, considerando o total servidores ativos, Amazonas (2,13%), Mato Grosso (1,86%) e Rondônia (1,81%) foram os estados que registraram o maior número de servidores expulsos. Numericamente, Rio de Janeiro, com 859 casos, Distrito Federal (638) e São Paulo (507), foram as unidades da federação que mais registraram casos desse tipo nos últimos 11 anos.

Os processos que resultam em demissões têm as mais diversas origens. A maioria decorre dos trabalhos da própria CGU em auditorias, de denuncias de cidadãos ou da imprensa. Inquéritos da Polícia Federal são em menor número. O servidor, conforme o tipo de infração cometida, não poderá ocupar cargo público pelo prazo de cinco anos e pode ficar inelegível por oito anos, nos termos da Lei da Ficha Limpa. Nos casos mais graves, os direitos políticos ficam suspensos; os bens, indisponibilizados e o culpado deverá ressarcir ao Erário o prejuízo causado, além de poder ficar impedido de retornar ao serviço público.

As denúncias de irregularidade podem ser feitas por diversos canais, como o site da CGU, o portal da transparência, além das ouvidorias federais dos próprios órgãos de origem do denunciado e das unidades regionais da controladoria. O Cadastro de Expulsões da Administração Federal (Ceaf), disponível no Portal da Transparência do governo federal, permite consulta, de forma detalhada, à punição aplicada ao servidor, ao órgão de lotação, à data da punição, à Unidade da Federação (UF) e a fundamentos legais. A fonte das informações é o Diário Oficial da União.

Preso em Tucuruí homem suspeito de matar casal de professores em Senador La Rocque

0 comentários
Policiais civis da cidade de Tucuruí prenderam, no início da tarde dessa quinta-feira (16), o elemento identificado por Tiago Nava, que era morador de Imperatriz e acusado de latrocínio na região tocantina.

Segundo informações do delegado regional Assis Ramos, Tiago Nava foi preso por ter assassinado uma pessoa em Tucuruí. Ao ser observada a sua vida pregressa, foi descoberto que ele tinha um mandado de prisão em aberto em Imperatriz por assalto a mão armada. Na verdade, segundo o delegado Assis Ramos, Tiago Nava foi preso depois de ter sido denunciado pela própria mãe.

O delegado Assis informou que Tiago Nava é o principal suspeito de ter assassinado os professores Francisco Costa, 31 anos, e Maria Iris Linhares Sousa, 52 anos. Os dois professores foram assassinados quando retornavam do povoado Centro do Toinho, zona rural de Senador La Rocque, distante 40 km de Imperatriz. Eles foram abordados e mortos a pauladas quando passavam pela Serra do Arapari. Tiago Nava é também o principal suspeito de ter, juntamente com a esposa dele, assassinado um aposentado na cidade de Buritirana, distante 80 km de Imperatriz.

O delegado Assis Ramos informou que Tiago Nava deverá ser transferido para Imperatriz, onde vai responder pelas acusações. Ele se encontra preso na casa de detenção da cidade de Tucuruí.

Blog do Paulo Negrão: TSE muda entendimento sobre propaganda ao conceder liminar a Aécio Neves

0 comentários
As propagandas eleitorais gratuitas devem focar em questões do programa de governo e políticas públicas e não servirem para ataques pessoais. O entendimento foi firmado pelo Tribunal Superior Eleitoral nesta quinta-feira (16/10) ao determinar a suspensão de uma propaganda eleitoral gratuita da candidata à Presidência Dilma Rousseff, na qual havia ataques ao candidato Aécio Neves, com quem disputa o segundo turno das eleições presidenciais.

A coligação do candidato Aécio Neves ingressou com representação no TSE pedindo a suspensão da veiculação de trechos de propaganda eleitoral gratuita em bloco, feita em rádio, no dia 15 de outubro. No pedido, os autores alegaram que a coligação da candidata Dilma Rousseff atacou sua honra ao afirmar que Aécio agiu como “no tempo da ditadura” quando governou Minas Gerais. O programa tem o depoimento da ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais Eneida da Costa.

Na peça, a jornalista diz que “tudo que desagradava o governo Aécio era como no tempo da ditadura, era um telefonema e repórter, o fotógrafo, o jornalista, em qualquer posto, estava ameaçado de perder o seu emprego porque contrariou os desejos do Palácio da Liberdade do governo de Minas dos tucanos". Por 4 votos a 3, o TSE acolheu a solicitação do tucano e suspendeu a publicidade da petista.
relator ministro Admar Gonzaga, votou no sentido de indeferir a liminar, no que foi acompanhado pelas ministras Maria Thereza de Assis Moura e Luciana Lóssio. Os demais ministros seguiram a divergência aberta pelo ministro Gilmar Mendes (foto), que apontou que o TSE tem a responsabilidade institucional de propor uma nova concepção do modelo político eleitoral.

Novo entendimento
O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, afirmou que, no julgamento desta representação, “a corte reformula uma jurisprudência anterior, permissiva em matéria de propaganda eleitoral gratuita, caminhando no bom sentido de estabelecer que nos programas eleitorais gratuitos as propagandas têm que ser programáticas, propositivas, e que o debate pode ser ácido ou duro, mas relativo a questões programáticas e questões de políticas públicas”.

O ministro disse ainda que a decisão “sinaliza para o futuro um outro tipo de estilo de propaganda eleitoral ao mesmo tempo em que insta o Congresso Nacional a fazer uma alteração legislativa”. O presidente do TSE questionou se “são necessárias seis semanas no primeiro turno de horário eleitoral gratuito”, além de três semanas entre o primeiro e o segundo turnos. “É um novo modelo que se está sinalizando para a propaganda eleitoral gratuita”, sustentou.

O ministro João Otávio de Noronha afirmou que, no caso, não houve uma questão política, mas “uma ofensa pessoal cujos passos caracterizam um crime”. Salientou que o horário eleitoral gratuito não foi feito para ataques pessoais, mas para a apresentação de programas de governo.
Também o ministro Luiz Fux apoiou a divergência ao afirmar que “a Justiça Eleitoral tem que adotar uma postura de como vai admitir que esse jogo seja jogado. Não dá mais para ficar no minimalismo sem equilibrar”, considerou. As ministras Maria Thereza de Assis Moura e Luciana Lóssio (foto) acompanharam o relator, mas também ressaltaram entender que o tribunal deve fixar parâmetros “para uma campanha ética, que tenha um mínimo de decoro”.

Representações
Nesta quinta-feira (16/10) a Coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves, protocolou na Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) duas representações para que a candidata Dilma Rousseff seja investigada pela prática dos crimes de calúnia, difamação e injúria na propaganda eleitoral.

Uma pela candidata ter acusado Aécio Neves de desviar R$ 7,6 bilhões da saúde durante debate na TV Bandeirantes. Na segunda representação é pedida a investigação e a abertura de ação penal por ter a candidata Dilma Rousseff acusado indevidamente o candidato Aécio Neves pela prática de nepotismo. Com informações das assessorias de imprensa do TSE e da coligação Muda Brasil.

Mãe do vigia João Gomes afirma que o filho foi coagido a assumir o crime

0 comentários
A Mãe do vigia João Gomes, que assumiu o assassinato do advogado Bruno, procurou a comissão de direitos humanos da OAB e afirmou que o seu filho foi coagido a assumir a culpa do crime. A informação foi passada pelo advogado Mário Macieira, da OAB, em entrevista a uma rádio de São Luís.
Na tarde de ontem, o pai de Brunno, Rubem Soares, já havia se manifestado insatisfeito com o inquérito concluído e encaminhado ao Ministério Público, que deve processar João por homicídio, tentativa de homicídio e agressão grave. Rubens fez vários questionamentos sobre a investigação apresentada pelo delegado do 7º Distrito Policial, Márcio Dominici.

Acesse e veja no Blog do Paulo Negrão: Reunião pró-Dilma é um fracasso; Roseana deixa prefeitos frustrados

0 comentários
Foi uma verdadeira frustração o almoço pró-Dilma que a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, fez ontem, dia 16, na casa do senador José Sarney, no bairro do Calhau, em São Luís.

As imagens abaixo mostram o clima tenso que foi a reunião e a insatisfação da ex-prefeita de Timon, Socorro Waquim, com o Governo Roseana. Em uma das fotos, a governadora parece pedir calma para ex-gestora.

Várias prefeitos e lideranças foram a reunião na última tentativa de, que, Roseana fosse falar sobre a liberação dos convênios já empenhados e que o Estado não pretende mais pagar.

A tentativa foi frustrada. A governadora nem tocou no assunto e os prefeitos, ex-prefeitos e lideranças saíram revoltados da reunião pró-Dilma.

Teve até prefeito que, na presença dos líderes do PMDB e de dezenas de lideranças, questionou Roseana Sarney de como iria fazer campanha para a presidente Dilma Rousseff, sem dinheiro.

“Cadê o dinheiro governadora? Como vamos fazer campanha para Dilma sem dinheiro?”, disse o prefeito de Trizidela do Vale, Fred Maia, na frente do ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini (PT).

Em conversa com o titular do Blog do Luis Pablo, teve um prefeito que demonstrou indignação. “Agora Roseana está morta politicamente. Ela que nem pense em voltar a concorrer algum cargo, que não terá mais meu apoio”.