Acesse as notícias de Imperatriz e região. pnegrao@gmail.com

Acesse as notícias de Imperatriz e região. pnegrao@gmail.com

Beleza e saúde estética ao seu alcance

Beleza e saúde estética ao seu alcance

NOTA DE ESCLARECIMENTO

0 comentários


NOTA DE ESCLARECIMENTO
O nosso portal de noticias vem a público esclarecer a todos os leitores e internautas, um equivoco cometido em uma postagem realizada em 14 de fevereiro de 2015. Na matéria postada,destacamos o envolvimento de ônibus da VBL em um acidente com alguns animais soltos na pista, em um trecho da MA 122, entre os povoados Tanque e Varjão dos Crentes, em 14 de fevereiro de 2015. Na verdade, o ônibus envolvido no acidente, não pertence a empresa VBL, pós a mesma não opera o transporte de passageiro no itinerário citado na reportagem. O ônibus de prefixo 10 citado na matéria, pertence a empresa Monte Hebron e não a VBL.

Assim sendo, fica esclarecido a devida informação aos leitores e internautas que acessam diariamente nosso portal de noticia. Esses esclarecimentos se fazem necessários, devido ao respeito que prezamos pelo nosso público usuário, a comunidade em geral e a boa ética jornalística.

Secretária adjunta da saúde do estado esclarece denúncias envolvendo seu nome sobre "caixa 2" de campanha

0 comentários
A secretária adjunta da saúde do estado, Rosângela Curado Barros, esclareceu hoje ao jornalista Paulo Negrão, sobre o envolvimento de seu nome a denuncias sobre possíveis pratica de caixa 2 de campanha. A denuncia foi feita por meio de um portal na capital do estado na semana passada e repercutido em algumas cidade do Maranhão, inclusive Imperatriz. Diante do silencio da assessoria da pré candidata a prefeita de Imperatriz e atual secretaria adjunta de saúde do estado, o programa Imperatriz Agora, edição desta quinta feira (26), apresenta uma entrevista esclarecedora com a Dra. Rosângela sobre este e outros assuntos.

Veja o vídeo com um trecho da entrevista.

Assembleia Legislativa do MA define composição das Comissões Permanentes

0 comentários

A Assembleia Legislativa do Maranhão já tem oficializados todos os membros das 12 Comissões Permanentes, que atuarão durante o quadriênio 2015/2018 da 18ª Legislatura, formadas de acordo com a indicação dos Blocos Parlamentares, conforme a Resolução nº 337 do dia 10 de fevereiro deste ano.

O passo seguinte será a instalação de cada uma das Comissões, quando ocorrerá a eleição do presidente e do vice-presidente. Veja como ficou cada uma delas:

Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania

Titulares: Professor Marco Aurélio (PC do B), Eduardo Braide (PMN), Paulo Neto (PSDC), Fábio Macedo (PDT), Alexandre Almeida (PTN), Adriano Sarney (PV) e Ricardo Rios (PEN).

Suplentes: Stênio Rezende (PRTB), Fábio Braga (PT do B), Neto Evangelista (PSDB) – Licenciado, Bira do Pindaré (PSB) – Licenciado, Antônio Pereira (DEM), Rogério Cafeteira (PSC) e Ana do Gás (PRB).

Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle

Titulares: Sérgio Frota (PSDB), Fábio Braga (PT do B), Raimundo Cutrim (PC do B), Edivaldo Holanda (PTC), Rigo Teles (PV), Antônio Pereira (DEM) e Vinicius Louro (PR).

Suplentes: Neto Evangelista (PSDB) – Licenciado, Edson Araújo (PSL), Stênio Rezende (PRTB), Dr. Levi Pontes (SD), Alexandre Almeida (PTN), Rogério Cafeteira (PSC) e Ricardo Rios (PEN).

Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia

Titulares: Wellington do Curso (PPS), Sérgio Frota (PSDB), Professor Marco Aurélio (PC do B), Nina Melo (PMDB), Junior Verde (PRB), Sousa Neto (PTN) e Rogério Cafeteira (PSC).

Suplentes: Bira do Pindaré- Licenciado (PSB), Paulo Neto (PSDC), Fábio Braga (PT do B), Andréa Murad (PMDB), Josimar de Maranhãozinho (PR), Adriano Sarney (PV) e Alexandre Almeida (PTN).

Comissão de Administração Pública, Seguridade Social e Relações de Trabalho

Titulares: Fábio Macedo (PDT), Bira do Pindaré (PSB) – Licenciado, Edivaldo Holanda (PTC), Andréa Murad (PMDB), Josimar de Maranhãozinho (PR), Hemetério Weba (PV) e Rogério Cafeteira (PSC).

Suplentes: Paulo Neto (PSDC), Wellington do Curso (PPS), Edson Araújo (PSL), Max Barros (PMDB), Junior Verde (PRB), Rigo Teles (PV) e Léo Cunha (PSC).

Comissão de Saúde

Titulares: Stênio Rezende (PRTB), Dr. Levi Pontes (SD), Edson Araújo (PSL), Fábio Braga (PT do B), Antônio Pereira (DEM), Léo Cunha (PSC) e Ricardo Rios (PEN).

Suplentes: Professor Marco Aurélio (PC do B), Cabo Campos (PP), Eduardo Braide (PMN), Edivaldo Holanda (PTC), Hemetério Weba (PV), Rogério Cafeteira (PSC) e Ana do Gás (PRB).

Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional

Titulares: Paulo Neto (PSDC), Dr. Levi Pontes (SD), Stênio Rezende (PRTB), Fábio Braga (PT do B), Hemetério Weba (PV), Rigo Teles (PV) e Ricardo Rios (PEN).

Suplentes: Sérgio Frota (PSDB), Fábio Macedo (PDT), Eduardo Braide (PMN), Raimundo Cutrim (PC do B), Adriano Sarney (PV), Léo Cunha (PSC) e Junior Verde (PRB).

Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias

Titulares: Wellington do Curso (PPS), Zé Inácio (PT), Eduardo Braide (PMN), Roberto Costa (PMDB), Junior Verde (PRB), Alexandre Almeida (PTN), Rogério Cafeteira (PSC).

Suplentes: Sérgio Frota (PSDB), Professor Marco Aurélio (PC do B), Paulo Neto (PSDC), Nina Melo (PMDB), Ricardo Rios (PEN), Antônio Pereira (DEM), Sousa Neto (PTN).

Comissão de Obras e Serviços Públicos

Titulares: Neto Evangelista (PSDB) – Licenciado, Sérgio Frota (PSDB), Cabo Campos (PP), Nina Melo (PMDB), Vinicius Louro (PR), Hemetério Weba (PV), Léo Cunha (PSC).

Suplentes: Dr. Levi Pontes (SD), Eduardo Braide (PMN), Fábio Braga (PT do B), Andréa Murad (PMN), Junior Verde (PRB), Antônio Pereira (DEM) e Rigo Teles (PV).

Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Titulares: Edson Araújo (PSL), Bira do Pindaré (PSB) – Licenciado, Wellington do Curso (PPS), Neto Evangelista (PSDB) – Licenciado, Léo Cunha (PSC), Adriano Sarney (PV) e Ana do Gás (PRB).

Suplentes: Sérgio Frota (PSDB), Zé Inácio (PT), Fábio Macedo (PDT), Cabo Campos (PP), Sousa Neto (PTN), Rigo Teles (PV) e Ricardo Rios (PEN).

Comissão de Ética

Titulares: Professor Marco Aurélio (PC do B), Cabo Campos (PP), Paulo Neto (PSDC), Max Barros (PMDB), Ana do Gás (PRB), Hemetério Weba (PV) e Léo Cunha (PSC).

Suplentes: Edson Araújo (PSL), Sérgio Frota (PSDB), Fábio Macedo (PDT), Roberto Costa (PMDB), Vinicius Louro (PR), Antônio Pereira (DEM), Alexandre Almeida (PTN).

Comissão de Assuntos Econômicos

Titulares: Edson Araújo (PSL), Zé Inácio (PT), Fábio Macedo (PDT), Neto Evangelista (PSDB) – Licenciado, Adriano Sarney (PV), Antônio Pereira (DEM) e Josimar de Maranhãozinho (PR).

Suplentes: Cabo Campos (PP), Edivaldo Holanda (PTC), Dr. Levi Pontes (SD), Wellington do Curso (PPS), Léo Cunha (PSC), Alexandre Almeida (PTN), Vinicius Louro (PR).

Comissão de Segurança Pública

Titulares: Cabo Campos (PP), Raimundo Cutrim (PC do B), Dr. Levi Pontes (SD), Roberto Costa (PMDB), Junior Verde (PRB), Sousa Neto (PTN) e Rigo Teles (PV)

Suplentes: Wellington do Curso (PPS), Edivaldo Holanda (PTC), Bira do Pindaré (PSB) – Licenciado, Max Barros (PMDB), Josimar de Maranhãozinho (PR), Alexandre Almeida (PTN) e Hemetério Weba (PV).

Edivaldo Holanda culpa a imprensa pelo fracasso do filho em São Luís

0 comentários

Essa foi demais. O deputado estadual Edivaldo Holanda culpou a imprensa pelo fracasso da administração do filho, Edivaldo Holanda Júnior, em São Luís-MA.Ao pedir aparte durante o pronunciamento do deputado Adriano Sarney, que questionou o seu discurso sobre a “excelente” administração na capital maranhense, Holandão disse que o parlamentar não pode se deixar influenciar pela imprensa – da qual ele classificou como “mídia maldosa”.

“O que está na cabeça de V. Exa. [Adriano Sarney] é o que parte da mídia maldosamente diz todo dia. E isto vai ficando nas cabeças das pessoas, inclusive de V. Exa., que é um rapaz inteligente, preparado, competente e que não deve se deixar levar por aquilo que lê todo dia na mídia em relação ao que há de negativo na cabeça deles contra o prefeito”, disse o deputado Edivaldo.

Para Holandão, tudo que a imprensa vem divulgando contra Holandinha são “inverdades” – ao mostrar a desastrosa administração do seu filho em São Luís.

É mole!?

Empresa Siderúrgica é responsabilizada por poluição em Piquiá de Baixo

0 comentários

O Tribunal de Justiça de São Luís julgou na segunda-feira (23) os processos judiciais movidos por 21 famílias do bairro Piquiá de Baixo, em Açailândia-MA. As famílias reivindicam indenização por danos morais e materiais provocados pela empresa siderúrgica Gusa Nordeste. Em decisão unânime, os Desembargadores confirmaram que a empresa deve indenizar as vítimas, pela poluição provocada no bairro.

Os moradores alegam que diariamente a fábrica expele poluentes que prejudicam os moradores do entorno. Os poluentes provocam "dores de cabeça, dores de garganta, sinusite, coceira no corpo, alergias e calor excessivo". Denunciam também que a siderúrgica frequentemente expele um gás pelas chaminés do forno, causando "tonturas, náuseas, ardência nos olhos e dores de cabeça".

As 21 famílias mais próximas à empresa Gusa Nordeste declararam que "tem passado diariamente por perturbações de saúde provocadas pelos gases, fumaça e poeira expelidos no ar pelas chaminés do forno”.
Em dezembro de 2013, o juiz da 2ª Vara Judicial de Açailândia, Dr. André Bógea dos Santos já tinha condenado a empresa por danos morais e materiais, no intuito de “punir a conduta e desestimulá-la a práticas lesivas e ilícitas.

Uma carta da Igreja Católica do Maranhão, assinada pelo pároco de Piquiá e pelos bispos Dom Gilberto Pastana, presidente do Regional Nordeste 5 da CNBB, e Dom José Belisário da Silva, vice-presidente da CNBB, informou os desembargadores da preocupação da igreja quanto ao sofrimento dos mais de mil moradores do bairro Piquiá de Baixo.

A carta lembrou as diversas iniciativas realizadas em apoio a essa causa. Entre elas, a XI Romaria da Terra e das Águas, que reuniu no barro mais de dez mil pessoas, vindas das diversas comunidades católicas do Maranhão, em busca de um modelo de desenvolvimento mais respeitoso dos pobres e da criação.

A Igreja afirma que “uma decisão de condenação das atividades poluidoras, longe de comprometer o potencial produtivo do Maranhão, viria a incentivar um processo virtuoso de reconversão industrial conforme novos paradigmas de efetiva sustentabilidade, dignidade e modernidade do modelo econômico maranhense”.

A decisão judicial

O julgamento em segunda instância ocorrido na última segunda (23) foi conduzido pelos Desembargadores da 5ª Câmara Cível do TJ-MA, Ricardo Tadeu Bugarin Duailibe (Relator), Maria das Graças de Castro Mendes e Raimundo José Barros De Sousa. Moradores de Piquiá de Baixo, um representante da Igreja Católica do Maranhão e a rede Justiça nos Trilhos acompanharam o debate e os votos dos desembargadores.


Ao anunciar o voto, o Desembargador Relator valorizou a perícia judicial realizada pelo biólogo Dr. Ulisses Brigatto Albino em 2007, considerando que as provas apresentadas durante o processo foram suficientes para comprovar a poluição do local e os danos aos moradores.
“A tese do Desembargador, confirmada pelos dois colegas, baseou-se no conceito de responsabilidade objetiva da siderúrgica. A atividade desempenhada por uma empresa desse tipo implica, por si, riscos tanto ao meio ambiente como a terceiros. Quando houver um fato danoso, nesse caso a poluição, há o dever de reparar, sem necessidade de se comprovar a culpa. O princípio do ‘poluidor-pagador’, por outro lado, define que todo dano decorrente de poluição, mesmo se dentro dos parâmetros tolerados pelas regras ambientais, deve ser reparado”, explicou Danilo Chammas, advogado da rede Justiça nos Trilhos.

A decisão dos desembargadores confirmou a sentença do juiz de Açailândia e condenou a empresa ao pagamento de danos morais pelo valor de R$ 42.000,00 para cada família denunciante, no exato limite do que foi pedido por eles quando deram entrada na ação, em 2005. Esse valor deverá ser atualizado pela incidência de juros e correção monetária.

Quanto aos danos materiais, a decisão inicial indicava que a desvalorização do imóvel das famílias vítimas de poluição “foi intensa a tal ponto que importou na perda da utilidade do bem. O Tribunal de Justiça manteve a posição da 2ª Vara de Açailândia, confirmando que esse valor deverá ser calculado e, também, indenizado para cada família.

Para o morador Welen Pereira, que presenciou o julgamento, essa foi uma data muito importante para a comunidade. “Hoje mostramos para essa empresa que ela tem o dever de reparar todo o dano que vem provocando no nosso bairro”, declarou Pereira.


Rede Justiça nos Trilhos

Absurdo! Gasolina e diesel deverão ter novo aumento a partir de 1º de março

0 comentários


Os preços da gasolina e do óleo diesel, na bomba, podem ter novo aumento no Maranhão, em mais 14 estados e no Distrito Federal. Será o segundo em menos de 30 dias.

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou ontem no Diário Oficial da União (DOU) uma nova tabela com os valores dos derivados de petróleo a serem usados como preço médio ao consumidor, a partir de 1º de março.

No Maranhão, o tabelamento da gasolina deve ficar em torno de R$ 3,37 o litro do tipo comum e R$ 2,88 o litro do óleo diesel. Em São Paulo, o preço médio da gasolina passará a ser de R$ 3,15 e no Distrito Federal , R$ 3,45.

Segundo economistas, o reajuste médio sofreu o impacto do aumento do PIS/Cofins, com efeito cascata no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A elevação do PIS/Cofins foi publicada no DOU, no fim de janeiro, como uma das medidas para o Governo Federal elevar a arrecadação tributária. Ao anunciar a medida, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, indicou que o aumento dos dois tributos seria de R$ 0,22 por litro da gasolina e R$ 0,15 por litro do diesel.

Em São Luís -­ O anúncio do novo aumento dos combustíveis já está preocupando os consumidores maranhenses. Isto porque, na Região Metropolitana de São Luís, os 243 postos de combustíveis tabelaram os preços acima do anunciado pelo Governo Federal no primeiro reajuste.

Essa medida acabou sendo considerada pela Justiça abusiva e no último dia 13 o juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, concedeu pedido de tutela antecipada em Ação Civil Pública contra revendedores de derivados de petróleo que aplicaram reajuste indevido nos preços do produto na bomba, determinando a redução dos valores. Esta decisão é inédita no país e está abrindo precedente para que órgãos de defesa do consumidor de outros estados entrem na Justiça também.

Até o momento, cerca de 150 estabelecimentos do setor já foram notificados, por meio de mandado judicial. No domingo, 22, a direção do Sindicombustíveis emitiu nota de repúdio contra a decisão judicial inédita que obriga os donos de postos de combustíveis a reduzir os preços tabelados na bomba.

Segundo a nota, está sendo feita uma “campanha difamatória” por órgãos oficiais e pela imprensa contra os proprietários desses estabelecimentos que operam na Região Metropolitana da Ilha de São Luís.

A solidão de Cleonice Freire no Tribunal de Justiça

0 comentários
Não há na história do Judiciário maranhense nenhum presidente que tenha se isolado tanto da base quanto a atual presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Cleonice Freire.

Sem aliados nem mesmo entre seus pares no pleno, ela passa o dia sozinha no gabinete presidencial, distante de juízes, advogados e servidores do tribunal.

Sob correição do Conselho Nacional de Justiça, a gestão da desembargadora sofre também com baixas importantes nos quadros de auxiliares.

Na semana passada, a própria presidente demitiu do cargo de juiz auxiliar da presidência o magistrado Nilo Ribeiro.

Em seguida, o juiz Márcio Brandão, auxiliar da Corregedoria, também deixou o tribunal.

Cleonice Freire não parece ter aliados entre os desembargadores, que apenas aguardam, ansiosamente, o fim do seu mandato.

E ela sozinha em seu gabinete…

TJMA decide sobre poluição de siderúrgica no Piquiá de baixo

0 comentários


TJ-MA decide sobre poluição de siderúrgica em Piquiá de Baixo
 
 
A poluição no bairro Piquiá de Baixo, em Açailândia-MA provocada pelas indústrias siderúrgicas já é um problema que atinge a polução há décadas. Nessa segunda-feira (23) será um dia marcante para essa comunidade. Ocorre o julgamento, em segunda instância, do processo de 21 famílias contra a Gusa Nordeste. O julgamento será no Tribunal de Justiça de São Luís.
Em 17 de fevereiro de 2013 uma importante decisão do Juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Açailândia reconheceu a responsabilidade da empresa Gusa Nordeste pelos danos cometidos às 21 famílias que denunciaram a empresa ao Poder Judiciário. A Gusa Nordeste foi instalada a poucos metros do povoado de Piquiá de Baixo e junto a mais quatro siderúrgicas emitem altos índices de poluição no ar.
Em decorrência do julgamento, a Igreja Católica do Maranhão protocolou uma carta de apoio ao povo de Piquiá de Baixo, destinando-a aos desembargadores do Tribunal de Justiça (TJ). Eles pedem que a decisão do TJ seja favorável às vítimas, mantendo a sentença proferida pelo Juiz de Açailândia, em 2013.
Veja a versão completa da carta:
 
Carta de apoio aos moradores de Piquiá de Baixo - Açailândia – MA
 
Ref.: Julgamento em 23/02/2015
Apelação Cível
Processo: 28.325/2014
Numeração Única: 2301-25.2005.8.10.0022
Quinta Câmara Cível do TJ-MA
 
Exmos(as). Srs(as). Desembargadores(as),
 
A Igreja Católica no Maranhão, em sintonia com o ensinamento profético do Papa Francisco e preocupada pelas graves consequência sociais, econômicas e ambientais do permanente ataque aos equilíbrios e bens naturais, tem manifestado em diversos momentos sua posição com respeito ao atual modelo de desenvolvimento.
Em fevereiro de 2011, os bispos do Maranhão publicavam uma carta dirigida a todo o povo de Deus onde diziam: “Preocupa-nos sobremaneira que, em nome de um ilusório e equivocado desenvolvimento, entendido de forma redutiva como desenvolvimento exclusivamente econômico – e não na sua acepção integral – empresários, quadrilhas de colarinho branco, setores do Estado e do Judiciário pisoteiem direitos básicos, transgridam impunemente normas ambientais, desconsiderem medidas básicas de prevenção de saúde pública, agridam povos e territórios tradicionais, rios, matas e seres vivos em geral”.
Em setembro de 2011, a Igreja Católica do Maranhão realizou a XI Romaria da Terra e das Águas no povoado de Piquiá de Baixo, município de Açailândia. Mais de dez mil pessoas solidarizaram-se com os moradores desse bairro, gravemente ameaçado pela poluição provocada por cinco empresas siderúrgicas, bem como pelas operações de escoamento de minério e de ferro-gusa ao longo da Estrada de Ferro Carajás.
Há mais de 7 anos, várias lideranças cristãs empenham-se ao lado dos moradores do Piquiá de Baixo para que sua denúncia dos impactos da poluição se reverta em garantias permanentes de vida, qualidade na saúde, efetivação de mecanismos eficazes e duradouros de redução das emissões, que afetam ainda o vizinho bairro de Piquiá de Cima, com uma população de cerca 15 mil pessoas.
Também graças ao trabalho de divulgação e apoio da Igreja, o caso de Piquiá de Baixo tornou-se nacional e internacionalmente conhecido.
Ambientalistas, pesquisadores, políticos, ativistas na defesa do meio ambiente e dos direitos humanos e cidadãos conscientes de diversos países do mundo monitoram a evolução das reivindicações dos moradores de Piquiá de Baixo, como emblema da injustiça socioambiental, mas também como exemplo, em positivo, da possível reversão de valores e condições de vida.
Em 2014, a ONU interpelou o Estado brasileiro com 10 (dez) perguntas sobre os fatos e as medidas preventivas para evitar que as atividades das empresas sigam provocando os mesmos impactos aos direitos humanos da comunidade, além das medidas de responsabilização das empresas envolvidas, incluídas as ações judiciais em andamento.
Uma importante decisão do MM. Juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Açailândia, proferida no dia 17/12/2013 (processo nº. 2305-62.2005.8.10.0022), reconheceu a responsabilidade de uma das empresas siderúrgicas que se instalaram a poucos metros do preexistente povoado de Piquiá de Baixo, pelos danos cometidos às 21 famílias que confiaram ao Poder Judiciário seus reclamos.
Agora, Vossas Excelências estão sendo chamadas a se posicionarem a respeito desse caso, que se tornou emblemático na defesa do direito à vida, à saúde e ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, no contexto de um Estado que ansiamos coloque cada vez mais seus aparatos a serviço da integridade humana de todos os seus cidadãos e cidadãs.
Em nome das centenas de moradores de Piquiá de Baixo atingidos pela poluição, das crianças e idosos que já faleceram ou tiveram que cortar raízes e vínculos familiares para garantir sua sobrevivência, conclamamos Vossas Excelências a decidir favoravelmente às vítimas, mantendo a sentença proferida pelo MM. Juiz de Açailândia.
Temos certeza que essa atitude, longe de comprometer o potencial produtivo do Maranhão, viria a incentivar um processo virtuoso de reconversão industrial conforme novos paradigmas de efetiva sustentabilidade, dignidade e modernidade do modelo econômico maranhense.
 
De Açailândia, Imperatriz e São Luís, 18 de fevereiro de 2015.
 
Dom Gilberto Pastana
Bispo de Imperatriz e Presidente do regional NE5 da CNBB
 
Dom José Belisário da Silva
Bispo de São Luís e vice-presidente da CNBB
 
Padre Ângelo Yanez Garcia
Paróquia Santa Luzia de Piquiá
 
Exmo. Sr. Dr. Des. RICARDO TADEU BUGARIN DUAILIBE (Relator)
Exma. Sra. Dra. Desa. MARIA DAS GRAÇAS DE CASTRO DUARTE MENDES (Revisora)
Exmo. Sr. Dr. Des. RAIMUNDO JOSÉ BARROS DE SOUSA (Vogal)
 
Assessoria de Comunicação

Bomba! Suspeitas de irregularidades resultam na queda do juiz auxiliar da Presidência do TJMA

0 comentários
As suspeitas de irregularidades no Tribunal de Justiça do Maranhão resultou na queda de um juiz.
A presidente do judiciário maranhense, desembargadora Cleonice Freire, demitiu o juiz Nilo Ribeiro Filho. Ele foi exonerado da sua função de juiz auxiliar da Presidência do TJMA.

Fontes do Blog do Luis Pablo informaram que a decisão de demitir o magistrado foi durante uma reunião com os diretores do Tribunal de Justiça.

O juiz Nilo Ribeiro teria sido responsabilizado pela presidente do judiciário por toda crise que se instalou. A desembargadora ficou indignada pelo fato do magistrado não ter encaminhado uma resposta técnica do TJMA ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), sobre o pedido do Sindicato dos Servidores do Judiciário do Maranhão (SINDJUS-MA) para ser realizado uma auditoria no órgão.

Juiz Marcio Brandão
Juiz Marcio Brandão

Com isso, o CNJ atendeu o pedido do SINDJUS-MA e irá iniciar na próxima semana um processo de correição no Tribunal de Justiça.
Os motivos que leram o Conselho Nacional de Justiça a atender o pedido do Sindicato dos Servidores teria sido a suspeita de irregularidades numa licitação de R$ 20 milhões no TJMA.

Fora da função

Após a demissão de Nilo Ribeiro, o juiz Marcio Brandão pediu para sair da sua função. Ele deixou de ser o juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ), em solidariedade ao colega.
Cleonice Freire, CNJ, Marcio Brandão, Nilo Ribeiro Filho, TJMA


Bomba! Tribunal de Justiça tem licitação de R$ 20 milhões suspensa pelo CNJ

Por essa a presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargadora Cleonice Silva Freire, não esperava. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) barrou uma licitação mega milionária do judiciário maranhense.
O CNJ decidiu suspender, cautelarmente, o processo licitatório no valor de R$ 20.178.309,84 por suspeita de direcionamento. A decisão saiu na última quinta-feira, dia 12.

A licitação do Tribunal de Justiça tem por objeto a contratação de prestação de serviços de outsourcing de impressão, para economizar até 50% nos custos de impressão no Poder Judiciário. O prazo vigente do contrato seria de um ano.

A suspeita de direcionamento só veio à tona depois que uma das empresas participantes, a Copiar Center Ltda, informou ao Conselho Nacional de Justiça sobre supostas irregularidades no Pregão Eletrônico n.º25/2014. Isso resultou na decisão da conselheira Maria Cristina Irigoyen Peduzzi de suspender o processo licitatório.

Daniel Lauande e Pollyanna Silva Freire: genro e filha da presidente do TJ-MA
Daniel Lauande e Pollyanna Silva Freire: genro e filha da presidente do TJ-MA

Denúncia
Por e-mail, o Blog do Luis Pablo foi informado que a presidente do TJ-MA teria ordenado a abertura de um outro processo de licitação para contratação da mesma finalidade de serviço.

A desembargadora Cleonice Freire não quis esperar a decisão final do CNJ, que solicitou no prazo de 15 dias explicações ao Poder Judiciário sobre as acusações de irregularidades na licitação.

Há uma forte suspeita o advogado Daniel Paixão Lauande, genro da presidente do Tribunal de Justiça, esteja por de trás de toda agilidade para que uma empresa ‘agraciada’ seja a vencedora do contrato milionário.

Caso se confirme essa suspeita, a desembargadora Cleonice Freire terá enfrentar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para explicar o envolvimento do seu genro nos contratos do judiciário maranhense.

É nitroglicerina pura…

Delegado regional deixa Imperatriz sem esclarecer o caso IRON

0 comentários

O delegado regional da policia civil Francisco de Assis Andrade Ramos, deixará Imperatriz já na próxima semana, ele está sendo transferido para a regional de Açailândia depois de duas temporadas a frente da regional de policia civil de Imperatriz, ao longo de suas permanência em Imperatriz, muitos foram os crimes em que o delegado Assis conseguiu desvendar e esclarecer para a sociedade e a justiça, porem alguns ficaram sem a respostas necessária, como foi o caso do assassinato do professor e artista Eron, nesta quinta feiura (19), o delegado recebeu nossa equipe para uma entrevista exclusiva e falamos especificamente sobre o caso ERON.

VEJA O VÍDEO ABAIXO.